Horário de Atendimento 
Segunda a Sexta das 09:00h às 18:00h

Sábado das 09:00h às 13:00h

A Antaris Travel transforma o desejo de viagem em experiências inesquecíveis através de lembranças marcantes.

Temos paixão pelo que fazemos, excelência na viagens e dedicação total ao Cliente.

contato@antaristravel.com.br

R. Teixeira, 352 - 2° Andar - Ed. Espelho do Lago
Taboão - Bragança Paulista/SP - CEP.: 12.916-360

11 4032-8918

11 98845-8372

© 2018 Desenvolvido por Ding Publicidade

As Maravilhas

da ARGENTINA

Conheça a maravilhosa terra dos nossos 'hermanos'

Um país de superlativos: maior país falante da língua espanhola, segundo maior da América Latina, oitavo maior do mundo. A Argentina, país vizinho ao Brasil tem muito a oferecer em território tão extenso! Entre o charme de sua capital e as belezas naturais da Patagônia, há aventura para quem é de aventura, descanso para quem é de descanso e seja nas grandes cidades ou em terras pouco conhecidas, as paisagens são de tirar o fôlego!

Venha conhecer e se encantar com a terra dos hermanos.

Fonte: Viajo Logo Existo

Informações úteis

Capital: Buenos Aires
Moeda: Peso Argentino (ARS)
Idioma: Espanhol
População: 43 milhões
Requer Visto: Não 
Requer Vacinas: Não
Eletricidade: 220v
IDH: 0,827 (45.º)
Graus: Celsius

Quando ir a Argentina
Por ser um país extenso (é o segundo maior da América Latina – atrás apenas do Brasil), há lugares favoráveis à visitação em todas as estações do ano.

Começando pelo verão, que terá o clima perfeito para escalar os picos andinos e visitar a região de Tierra del Fuego (no extremo sul do país). E vale dizer que a região também é super agradável no outono.

No outono, e início de inverno, vá aos vinhedos da região de Mendoza, e claro, Buenos Aires. A capital argentina estará fresca (dependendo do mês, já estará bem fria) e o céu estará limpo na maior parte dos dias.

Alta temporada (de dezembro a março): A alta temporada na Argentina é o verão, entre os meses de dezembro e março. É quando o país, e principalmente a capital, recebe mais turistas e os preços de passagens e atrações ficam nas alturas.

Média temporada (julho): A média temporada na Argentina é o mês de julho, no inverno. Por ser um período de recesso e férias em muitos países, turistas vão até a Argentina para aproveitarem as estações de esqui e o lado argentino da Patagônia. Mas não é tão cheio quanto no verão, nem tão caro.

Baixa temporada (abril a junho e setembro a novembro): A baixa temporada é sempre a melhor época para conseguir bons preços nos hotéis, bons descontos e aproveitar a cidade.

Melhores meses 

Para visitar a capital, Buenos Aires, prefira os meses de abril e maio, setembro e outubro. O clima estará mais agradável e a cidade mais bonita e menos inflacionada (época de poucos turistas).


Escolha o verão, entre dezembro e março, para aproveitar melhor a Patagônia Argentina. Os dias são mais longos e os passeios, mais fáceis e agradáveis.  Essa é uma boa época para escalar os picos mais altos dos Andes, como o Aconcágua.


Porém, se quer ver neve e aproveitar as estações de esqui, os meses de junho a agosto são os mais indicados. É o ponto alto do inverno argentino e as montanhas estarão cobertas de neve.


Para conhecer as vinícolas da região de Mendoza, entre os meses de fevereiro e abril, acontecem as colheitas das uvas e no primeiro sábado do mês de março, acontece a famosa Festa da Vendimia na cidade. Porém, é no alto verão que as plantações estão repletas da fruta.

O que levar para Argentina?
A sua mala para a Argentina irá depender da estação do ano e do destino escolhido. Porém, sempre há um básico do que se deve levar para cada destino, confira nossas dicas:

O que levar para Buenos Aires: A capital é extremamente quente e abafada no verão. Por isso, aposte em roupas confortáveis e frescas, como bermudas, camisetas e para caminhar bastante, use tênis.

Já o frio do inverno pode ser cortante. Leve sobretudos, blusas térmicas, cachecol, luvas e botas.

Mendoza e região costumam acompanhar o clima de Buenos Aires, porém, por ser aos pés da Cordilheira, pode ser um pouco mais fresca no início da manhã e à noite. Portanto, no verão, leve casacos leves!

O que levar para a região da Patagônia: Seja no inverno ou no verão, leve roupas quentes. Corta-vento, gorro e luvas são essenciais, além de claro, roupas térmicas. Os calçados devem ser confortáveis e firmes, portanto, é bom apostar em tênis específicos para caminhadas ou trekkings e galochas para enfrentar a neve.


Comidas imperdíveis

Falou em cozinha argentina, falou em bife de chorizo, certo? Também, mas o país vizinho ao nosso tem muito mais a oferecer!

Dos famosos asados à exótica culinária da Patagônia, confira o que você não pode deixar de provar quando estiver por lá:

#1 Carne bovina – sim, começaremos por ela. A carne vermelha argentina é realmente muito boa, e a mais famosa e pedida é, sem dúvidas, o bife de chorizo. Por ser um corte mais macio e pouco gorduroso, ele faz sucesso nas mesas das parrillas espalhadas pelo país e, principalmente, Buenos Aires. Sempre acompanhados com papas fritas!

#2 Empanadas – comuns em vários países latinos, a Argentina também possui sua versão das empanadas. Elas são uma espécie de pastel assado, com diversos recheios, sendo que o mais comum é o de carne com temperos e ovo. A de frango (ou pollo) também é pedida certa. Um lanche saboroso e econômico!

#3 Medialunas – as medialunas são pequenos croissants de massa doce (e não tão folhada quanto o croissant original) e sem recheio. Comumente acompanhada por doce de leite, estão presentes na maioria dos cafés da manhã do país.

#4 Centolla – a centolla, prato típico chileno, também pode ser apreciado na região da Patagônia Argentina. Trata-se de um caranguejo gigante e é facilmente encontrado em Tierra del Fuego e Ushuaia. A carne consumida está nas patas e dentro da casca do caranguejo.

#5 Torta negra – a torta negra é um prato doce descendente dos imigrantes galeses na Patagônia. Feita sem ovos ou leite, e levando uvas passas e canela, ela possui a particularidade de durar meses fora de refrigeração sem estragar. Facilmente encontrada nas padarias e confeitarias do sul argentino.

Dicas e Curiosidades da Argentina
A avenida mais larga do mundo se encontra na capital do país: a 9 de Julio tem 140 metros de largura.
A capital Buenos Aires é a cidade com mais estádios de futebol do mundo: são 36 no total!
No país, tudo acontece mais tarde: o início do expediente de trabalho, almoço, jantares e festas. Portanto, não se espante se um argentino te disser que vai almoçar às 3 da tarde ou se escolher ir para um bar que ainda está fechado às 23h.
Na Argentina quanto mais ao sul mais barato é o litro de diesel.
Em Ushuaia você pode ter em seu passaporte o carimbo da cidade mais ao sul do mundo.
Diversas fronteiras entre estados não permitem o ingresso de comidas frescas ou in natura. Se estiver fazendo uma viagem de carro evite fazer compras no dia anterior.
Nos mercados da Argentina você tem sempre na etiqueta o preço do produto por quilo ou litro, assim fica mais fácil comparar os preços
Tenha sempre dinheiro vivo na carteira, não precisa ser muito, mas o suficiente para pagar um borracheiro ou uma refeição no meio do nada.
Se precisar de um mercado aberto em Buenos Aires e já for tarde da noite, procure pelos kioscos: são pequenas lojas de conveniência presentes em quase todos os quarteirões da cidade e alguns funcionam 24h.
A maioria dos postos na Argentina possui água quente, um litro custa geralmente um ou dois pesos, tenha sempre uma garrafa térmica em mãos.
Na Argentina o supermercado La Anonima é onde você encontra os melhores preços.
O alfajor também é um doce típico argentino e perfeito para presentear amigos e familiares.
Apesar do nome, a famosa marca de doces Havanna é argentina. Inclusive, é no país que você vai achar alguns dos melhores doces de leite do mundo.
Apesar dos bons vinhos, as duas bebidas mais comuns e consumidas na Argentina são o Fernet (rum) com Coca-Cola (fernet con coca) e o mate, servido em cuia semelhante à do chimarrão dos gaúchos.
Ao comprar água para beber na Argentina, fique atento à quantidade de sódio indicada no rótulo: elas costumam ter grandes quantidades do sal, o que deixa o gosto pouco agradável.
Se vai dirigir na neve ou ripio tenha sempre agua no reservatório do limpa-vidro e palhetas em bom estado. Você vai usar eles o tempo todo.
Ter um GPS de confiança é essencial, mas um mapa físico também é importante. Afinal as vezes o GPS se perde.

Fonte: Viajo Logo Existo

Conheça um pouco mais da Argentina e os roteiros que a Antaris oferece:

Buenos Aires

A capital da Argentina é a face do tango no mundo.

 

Envolta em carisma, a cidade tem alguns lugares de grande interesse.

Apesar de ser um local relativamente perigoso, o bairro de La Boca é a imagem da cidade. Se quiser sentir-se mais seguro visite-o num tour organizado a partir de qualquer hostel do centro. Se se sentir confortável faça-o sozinho. De qualquer das formas tenha atenção aos seus pertences. E, já agora, não perca o estádio do Boca Júnior, mesmo ao lado do “Caminito”. Outro local imperdível é o bairro de San Telmo, especialmente ao fim-de-semana, quando é

invadido por um mercado de rua e bailarinos de tango. No micro-centro também há alguns lugares interessantes como a catedral, a calle Florida, o café Tortoni, etc. Se tiver tempo, explore o cemitério da Recoleta, onde descobrirá um museu a céu aberto.

Mendoza

Capital vinícola da Argentina, Mendoza é considerada o oásis argentino.

O clima ameno e os sistemas de irrigação permitem uma grande produção de vinha e variadíssimos frutos.

Há opções extremamente interessantes para conhecer a região, sendo uma delas de bicicleta. Não perca o Parque San Martin para um bonito passeio matinal. Para além disso, a proximidade dos Andes faz de Mendoza uma base extraordinária para explorar o Cerro Aconcágua, a maior montanha do mundo fora dos Himalaias (ver trekking no Aconcágua).

É possível fazer um tour de um dia ao Parque Provincial do Aconcágua, a partir de Mendoza.

Salta

O norte da Argentina reserva um encanto próprio e Salta é uma cidade colonial cheia de carisma. 

 

Toda a região está repleta de encantos e argumentos para uma estadia mais ou menos prolongada. Na cidade, o Cerro San Sebastian é um bom local para iniciar a visita pois permite uma vista magnífica da área. O Convento de San Bernardo tem uma bela igreja e uma loja de doces conventuais deliciosos. Mas, o ex-libris de Salta é a colorida Igreja de San Francisco. Imperdível é o Museu Arqueológico de Alta Montanha (MAAM), provavelmente um dos museus mais interessantes do país. Aqui poderá ver múmias incas incrivelmente

preservadas que foram encontradas nas montanhas da área. Salta é uma excelente opção para explorar a área, nomeadamente a Quebrada de Cafayate, Salinas Grandes, Quebrada de Humahuaca, Purmamarca, etc. Há várias agências e os preços dos tours são bastante compensadores.

El Calafate

Se há lugares mágicos no mundo, um deles será o Parque Nacional Los Glaciares. El Calafate é a base natural para explorar a parte sul deste parque, nomeadamente o glaciar Perito Moreno.

Em El Calafate é possível apanhar um autocarro para visitar o glaciar Perito Moreno ou fazê-lo em tour. Uma vez no parque, existe a opção de fazer um passeio de barco para ver a parede do glaciar a poucos metros de distância. No entanto, a verdadeira dimensão do glaciar, em toda a sua magnificência, é tida das passarelas que percorrem a península em frente. Dedique um dia inteiro para

visitar o glaciar. Outra opção possível é fazer trekking sobre o glaciar, uma opção popular mas bastante cara (700Ar). Outra sugestão para conhecer verdadeiramente o Parque Nacional dos Glaciares é fazer um tour de barco designado “Todos os glaciares”. Este passeio permite ver vários glaciares espectaculares e desfrutar da beleza impar deste ambiente. A visita inclui a abordagem aos glaciares Upsala, Spegazzini e Seco, terminando na parede do glaciar Perito Moreno, no lago Argentino.

Bariloche

Bariloche é o destino turístico mais visitado na Argentina. Como tal, a cidade é igual a qualquer outro destino turístico com as mesmas lojas de roupa, souvenirs e chocolates que encontrará um pouco por todo o país.

A única diferença é que tem mais lojas de chocolate! No entanto, ninguém vem a Bariloche para ficar na cidade. As montanhas que rodeiam o lago Nahuel Huapi são das mais bonitas do mundo e as actividades que se podem fazer na área são ímpares e inesquecíveis. A mais afamada é fazer o Circuito Chico de bicicleta, um percurso com cerca de 50km que bordeia o lago e penínsulas da zona.

Há imensos teleféricos que permitem subir facilmente a alguns cerros e desfrutar de vistas fabulosas da região dos lagos, como o caso do Cerro Otto ou do Cerro Campanário. Os amantes do trekking dificilmente encontrarão trilhos mais gratificantes do que os do Cerro Tronador, Paso de las Nubes ou Cerro Catedral. E, no final de alguns dias na montanha, sabe muito bem regressar a uma cidade que nos pode oferecer restaurantes, bares, padarias, pastelarias e tudo aquilo que sentimos falta, ainda por cima com uma grande vista sobre o lago!

Ushuaia

Existem cidades que, quando o seu nome é pronunciado, nos impressionam imediatamente, criando nas nossas mentes uma série de imagens a elas associadas, quer seja pelo seu significado histórico, cultural ou geográfico.

Ushuaia é uma dessas cidades. A sua singular posição geográfica distingue-a das demais e, sendo a cidade mais austral do mundo, tem a si associada uma aura de inacessibilidade e de limite do mundo. Ushuaia é a base para os variadíssimos cruzeiros que nos meses de verão rumam à Antárctida.

Mas, se uma viagem à Antárctida só é possível para as carteiras mais endinheiradas (cerca de 4000€), Ushuaia é uma excelente base para explorar o magnífico Parque Nacional Tierra del Fuego, o glaciar Martial ou andar no Tren Fin del Mundo.

destinos brasileiros para estrangeiros

Mora no exterior e quer conhecer o Brasil com um guia exclusivo? A Antaris Travel te leva muito além de um passeio.

Tem dúvidas? Não encontrou o que procurava? Você pode fazer uma cotação informando os detalhes da viagem pretendida ou pode entrar em contato conosco.